quinta-feira, 9 de julho de 2015

Lisboa, menina e moça

A quem pergunta qual a vantagem de viver em Lisboa, posso responder que estou a dez minutos a pé disto:


E disto:


E disto, também:


Nem tudo é bom, claro. Um gajo também pode apanhar com isto pela frente:



E depois sente-se melhor ao ver que pode optar por ir pelo próprio pé, em vez de gramar com isto:

14 comentários:

  1. Tens de aumentar a largura do layout do blog, que as fotos aparecem sobre a barra lateral. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu devia era dedicar-me ao cultivo do nabo, que percebo imenso de nabices :P

      Eliminar
    2. Já tá! Era tão fácil, Cristo.

      Eliminar
  2. estás a tentar ver se tenho inveja, é isso? :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Siiiiiiiim :D
      Mas se quiseres alguma vez dar uma voltinha de 28, pergunta aqui à menina onde o deves apanhar, para não estares ali como os turistas a secar a trinta e tal graus. Broncos, vão para onde os guias dizem :P (pareciam lagostas suadas, tadinhos. a paragem terminal no martim moniz é sempre isto, mas já fui da Baixa a casa em eléctricos quase vazios)

      Eliminar
    2. Se uma pessoa não fizer questão de ir sentada, é apanhar na paragem seguinte. Aliás, várias: o trajecto do MM até Sapadores não tem especial piada. Um gajo vê na app move-me lisboa, e espera, pronto.
      Se eu fizesse um percurso, mandava o pessoal sair de metro nos Anjos ou Intendente, subir a pé até à Damasceno Monteiro, e daqui até à Graça. Descer a pé até S. Vicente ou Portas do Sol, admirar a paisagem, e apanhar o eléctrico na paragem onde os turistas saem todos para ir ao Castelo, seguir daí em diante.

      Eliminar
  3. perfeito, é isto! captaste bem a essência da coisa :)
    muito boa a imagem da fila enooooooooooorme de turistas -coitados, mas olha que é preciso gostar de sofrer, eu conheço uma que não se sujeitava àquilo, ah não não- que inclui a porcaria das tuk tuk, e vá, lá, aí são só essas (de manhã fui aí e era cá uma enchente, credo)
    bonitas fotos... e aquaise que via a minha casa, pá :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filas gigantescas? Só quando eu sou turista :P
      Melher, há aqui mercado. Quando tudo falhar, vamos para a Baixa fazer venda ambulante de protector solar 50 e desodorizante (sim, que ou os deles não estão preparados para este nível de sudação, ou nem sabem o que é e precisam de saber. hoje em dia o eléctrico parece invadido de doninhas)

      Eliminar
  4. Há lá melhor bairro para se viver do que a Graça! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não moro na Graça, mas ponho-me lá em 5 minutos. E da Graça às Portas do Sol, outros 5. Sim, eu tenho uma passada rápida ;)

      Eliminar
  5. Estive no Martim Moniz na segunda-feira e não estava a perceber que raio de fila era aquela (no meu tempo nunca havia fila ali). Passei também na minha antiga rua, feita velha, e aquilo agora até já tem um multibanco. Modernices.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De há uns 5 anos a esta parte nota-se muita diferença, na afluência de turistas. Canibalizaram o 28, e um gajo já nem pode fazer o gosto :(
      O MM está muito moderninho, está. E o Intendente, e o Bairro das Colónias. Está giro.

      Eliminar