quinta-feira, 13 de julho de 2017

Here comes the sun

Anteontem fui a feliz destinatária de um gesto não solicitado tão, mas tão bonito, gentil, amável, que fiquei deveras sensibilizada. Não estou habituada. Mas quando me esmerdalhei a sério foi quando me explicou que aquilo era só o seguimento de um gesto meu - não planeado e muito menos estrategizado, ou calculado, uma cena que achei perfeitamente normal, aliás, acho que qualquer outra pessoa faria exactamente o mesmo ou melhor - de há tempos, e que nunca esqueceu - não era caso para tanto, foi autêntico e sincero. Epá. Eh pá. Tu qués ver? A cena do retorno? Acontece mesmo? Estou quase- quase a deixar de ser uma cabra insensível e descrente para me transformar na nova poster girl para baboseiras coach-new-age-felicidade? Nah.

[foi "só" uma pessoa a revelar-se muito especial, e sim, sou grata por me ter calhado em caminho, e ainda as haver]

6 comentários:

  1. e até parece que nem és assim tão má 'ssoa :P

    ResponderEliminar
  2. E tu, pá! Qué feito? Já temos herdeiro/a?

    ResponderEliminar
  3. Ah... sabe tão bem :) é preciso, mesmo para os corações de pedra.

    ResponderEliminar