quarta-feira, 2 de março de 2016

Whatever





[se o tempo que se ganha é o tempo que não se perde, isto de não ter qualquer urgência de encher o tasco de opiniões, derivações ou simples ocasiões, de não ter a necessidade de vigiar e aprovar comentários, de não ter logo a pulsão de fotografar qualquer bizarria para postar, de não me importar mais, enfim, apresenta um saldo muito positivo. o que tenho lido, senhores. podia partilhar, que podia. mas plantar uma foto de capa e copiar uma sinopse não é a minha cena, e não me apetece mais.]

8 comentários:

  1. Respeito, mas protesto. Ou protesto com respeito. Whatever. ;)

    ResponderEliminar
  2. Inveja. Ando a passar demasiado tempo na internet - então desde que descobri os podcast é uma desgraça (a bateria do meu telemóvel mal aguenta um dia) mas a verdade é que chego ao fim do dia sem forças para pegar nos livros que ando a ler. Ando a precisar de desligar o computador e o telemóvel.

    ResponderEliminar
  3. Olha izinha, andamos nós cá preocupados com os ministro (aqui é o referendo e o NHS), cartazes do BE, oscars e afins... e ninguém parece preocupado com o pato Donaldo prestes a ser presidente... É. Nunca vi 2 mandatos democraticos ter outro democrático como sucessor, por melhor que seja o candidato em relação ao republicano (olha só o "indecision 2000"). E bestialidade para políticas absurdas com consequências graves para a Europa não lhe falta.

    ResponderEliminar
  4. Misses, eu estou atolada em trabalho até o fim deste mês. Ando em ânsias pela Páscoa... Isto vai entrar numa espécie de hibernação forçada, e nos tempos livres preciso de limpar a cabeça, não chatear-me com merdinhas da net...

    Aenima, ando consumida com a história do Trump. Acho que subestimaram o tipo, e agora é tarde para os outros candidatos republicanos. Nem quero pensar que aquilo possa chegar a presidente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Donald Trump Probably Won't Be President of the United States. Here's Why"

      http://www.haaretz.com/world-news/u-s-election-2016/.premium-1.706534

      Eliminar
    2. Espero que não, mas nunca fiando. Olha o Adolfo, olha. Também diziam que não sei quê... E tenho medo que os eleitores, entre votar numa mulher (cruzes, c'orror) e num angry white man, escolham o último. Tomara estar errada.

      Eliminar
    3. Diziam exactamente o mesmo do Bush. Nunca confiar na inteligencia dos Americanos... aprendi isso 'a bruta mesmo.

      Eliminar