segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Lazarus





Há seres que não morrem: despem o seu fato de pessoa, apanham boleia numa nave de luz e regressam à poeira de onde vieram.

7 comentários:

  1. :(
    três das minhas músicas preferidas de sempre são dele.
    e quero ver se leio a biografia.

    ResponderEliminar
  2. Life on Mars... uma das minhas preferidas. Hoje é um dia muito triste.

    ResponderEliminar
  3. essa música foi a primeira que o meu bebé ouviu, ainda dentro da barriga. Dizem que os bebés lá dentro ouvem quando cantamos para eles, e eu e o pai costumávamos cantá-la para ele, por ser tão bonita :)

    ResponderEliminar
  4. O meu dia ficou logo muito mais triste pela manhã. Já não sentia este pesar por um "estranho" desde o Senna. Que ídolo que me foi. Ainda este fds estive a cantarolar o ziggy.

    ResponderEliminar
  5. Fiquei primeiro consternada, depois genuinamente triste. Mate ficou destroçadinho, era muito fã da música dele. E dizia que tipod como o Bowie não morrem, um dia desaparecem e pensa-se que apanharam a nave de volta para qualquer lado. Iup.

    ResponderEliminar
  6. Pah, serio... como raios se vive num planeta sem um pai, um alien, e o sheriff de Nottingham? Eu bem que me parecia que 2016 ia ser pior que 2015.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mê rico Alan, o mê lindo Hans Gruber, podes crer :(

      Eliminar